Arquivos
 10/08/2014 a 16/08/2014
 06/04/2014 a 12/04/2014
 27/10/2013 a 02/11/2013
 16/06/2013 a 22/06/2013
 29/07/2012 a 04/08/2012
 01/05/2011 a 07/05/2011
 12/12/2010 a 18/12/2010
 14/11/2010 a 20/11/2010
 10/10/2010 a 16/10/2010
 08/08/2010 a 14/08/2010
 11/07/2010 a 17/07/2010
 04/07/2010 a 10/07/2010
 27/06/2010 a 03/07/2010
 28/03/2010 a 03/04/2010
 21/03/2010 a 27/03/2010
 07/02/2010 a 13/02/2010
 31/01/2010 a 06/02/2010
 10/01/2010 a 16/01/2010
 27/12/2009 a 02/01/2010
 13/12/2009 a 19/12/2009
 29/11/2009 a 05/12/2009
 22/11/2009 a 28/11/2009
 15/11/2009 a 21/11/2009
 01/11/2009 a 07/11/2009
 25/10/2009 a 31/10/2009
 27/09/2009 a 03/10/2009
 16/08/2009 a 22/08/2009
 09/08/2009 a 15/08/2009
 12/07/2009 a 18/07/2009
 21/06/2009 a 27/06/2009
 03/05/2009 a 09/05/2009
 22/03/2009 a 28/03/2009
 15/03/2009 a 21/03/2009
 08/03/2009 a 14/03/2009
 11/01/2009 a 17/01/2009
 07/12/2008 a 13/12/2008
 16/11/2008 a 22/11/2008
 26/10/2008 a 01/11/2008
 28/09/2008 a 04/10/2008
 07/09/2008 a 13/09/2008
 31/08/2008 a 06/09/2008
 29/07/2007 a 04/08/2007
 08/07/2007 a 14/07/2007
 03/06/2007 a 09/06/2007
 25/03/2007 a 31/03/2007
 18/03/2007 a 24/03/2007

Votação
 Dê uma nota para meu blog



Blog de montgomeryvasconcelos
 


Presidente da FUCIRLA/São Paulo-SP lança Manifesto ABC que propõe extinção da PM-SP/GATE e criação da CENTÚRIA OFICIAL CENTRAL e pra mídia uma CENTRAL OFICIAL DE COMUNICAÇÃO

manifesto abc

Viva a crise no caso Eloá/Lindemberg, angu-de-caroço inarrável na ponta doutros icebergs que escondem outros angu-de-caroços sinistros da sociedade corrupta no Brasil! Abaixo a mídia assassina no Brasil, o Cérbero RGB/666, a Besta-Fera, o Cão dos Infernos de Três Cabeças que desmoraliza a sociedade brasileira, porque nunca comunica o fato de forma imparcial, sua única e exclusiva atribuição na comunicação social: o compromisso com a verdade dos fatos. Se não os tem nunca deveria inventá-los nem tampouco reinventá-los, sendo parcial, inflamando a opinião pública cega, surda-muda e analfabeta de um Brasil também analfabeto. A propósito, o caso Eloá/Lindemberg é de RAPTO CONSENSUAL jamais sequestro. A PM-SP/GATE foi quem sequestrou Nayara e Douglas, já sãos e salvos, pra usá-los como escudos humanos em negociações letais de altíssima periculosidade. A PM-SP/GATE é quem responde por crime omissivo nesta crise de paranóia e canibalismo amoroso no caso Eloá/Lindemberg que resultou uma vítima morta.

Urge debate sobre extinção das polícias, que devem ser substituídas por uma CENTÚRIA OFICIAL CENTRAL (Companhias de cem soldados, pra cada Centúria, subordinados diretos aos Centuriões comandados pelo Centurião Oficial Central) e mudanças radicais na mídia por meio duma Central Oficial de Comunicação.

Lindemberg, garoto já condenado sem julgamento, sob intensa e cerrada discriminação, exclusão, transferência de responsabilidade e perseguição política ao seu nordestinismo por apenas nascer no Nordeste, em Patos, sertão do Estado da Paraíba. “O sertanejo é, antes de tudo, um forte.” (Euclides da Cunha/1886-1909, “Os sertões”, pág. 81). O sertanejo lava a honra com sangue e “ninguém se perde na volta” (José Américo, “A Bagaceira”, 1928). Lindemberg em seu canibalismo amoroso enfrenta e paralisa uma semana até o poder paralelo do tráfico no gueto do ABC paulista, devido à omissão do Estado. Daí sua coroação-destronamento: “Príncipe do Gueto”. Mesmo sob tortura psicológica, discriminação física, espiritual, antropológica, desprezo, exclusão social e econômico-política, ainda assim, das 8 vidas que toma devolve 7 incluindo-se-lhe (5 vidas humanas: Iago, Vitor, Nayara, Douglas, Lindemberg e 2 vidas animais: os cachorrinhos pequineses) em rapto consensual. Sua tensão crítica é de tortura social indigna à honra da civilização, a saber:

1. Por que é essa tortura fruto de barbárie duma mídia assassina e sanguinária somente vista em guerras e atentados terroristas a exemplo do 11 de setembro de 2001 nas Torres Gêmeas do World Trader Center, na Invasão ao Iraque e na Prisão de Guantânamo? A quem interessa esta tortura que ocorre por causa de ganância dessa mídia assassina com o fim de criar, recriar, requentar notícias mentirosas e se autopromover em sua própria auto-exploração à caça de ibope criminoso? Bem como ainda tomando o lugar dos legítimos atores sociais, substituindo-os ao se projetar nos bastidores como eminência parda do caso e principal mentor intelectual duma perversa comunicação parcial genocida! Agora é tarde e Eloá é morta, mas também morreram todos os envolvidos nesse caso de canibalismo amoroso porque ninguém ganha essa parada nem tem salvação, só amor de perdição. Inclusive de todos e quaisquer casos como este que se estende à sociedade brasileira.

2. Muito embora que o povo brasileiro esteja ainda no lucro, graças à procrastinação das negociações empreendidas pelo próprio garoto Lindemberg, sob o signo do atraso e do inesperado da providência divina, que inicialmente de oito vidas liberta seis (4 vidas humanas: Iago, Vitor, Nayara, Douglas e 2 vidas animais: os cachorrinhos pequineses) ou ainda de oito mortes possíveis e prováveis (Eloá, Nayara, Vitor, Iago, Douglas, Lindemberg e 2 Cachorros Pequineses) salvou sete. E o cordeiro imolado Eloá, o oitavo, multiplica-se como no milagre de Cristo na multiplicação dos peixes e dos pães em sete vidas, por meio do gesto nobre e generoso de seus familiares ao doarem os órgãos do Anjo Eloá. Órgãos estes já ressuscitados, prometendo vida em abundância no seio puro da pobre juventude brasileira, em petição de miséria e no mais completo estado de penúria, agora símbolo desse seu maior cordeiro imolado. Eis aí a prova de que Deus ainda é brasileiro, diga-se de passagem aqui e agora! Muito embora que este caso de canibalismo amoroso, fruto da paixão desprezada dum garoto megalômano, visionário e idealista seja só a ponta de seu iceberg, que esconde dezenas, centenas e milhares de Lindembergs no Brasil, onde impera a corrupção.

3. Lindemberg cria que, com seu amor à brutalidade e ao pavor, incorrespondido pelo desprezo apavorado de Eloá, mudaria o mundo, seu país ou seu próprio gueto. O modo trapaceiro, desajeitado e deselegante de seu amor bruto, excêntrico e desengonçado, é só a ponta do iceberg de sentimentos desconhecidos, inesperados e envoltos em mistérios duma juventude brasileira pobre, excluída, discriminada e injustiçada. Eis aí um Lindemberg doente de paixão, angústia, abandono, desprezo e melancolia, preso à tábua dum único amor de salvação da criança Eloá oposto ao seu gesto bruto, destrambelhado, como Dom Quixote (Miguel de Cervantes Saavedra, 1547-1616) apaixonado em amor de perdição ao seu modo estranho com intrigante cortejo formidável e apavorador: “Os brutos também amam!” Em suma, um Lindemberg tomado de melancolia pela perda irreversível duma Dulcinéia de El Toboso, apenas deslocado à cidade de Santo André-SP, no ABC Paulista. Afinal, por que um Lindemberg vem à tona agora como a bola da vez pra ser o novo bode expiatório tal qual um Cristo crucificado e sacrificado em seu próprio calvário de canibalismo amoroso?

4. Quem mais a mídia assassina quer mostrar num Lindemberg nu, torturado também pela humilhação pública e expiação individual de suas vergonhas expostas em rede nacional, visando à sua nudez física, psíquica, espiritual, familiar, social, antropológica e psicológica? Quem nestas circunstâncias de tortura vergonhosa, de pura barbárie deplorável à dignidade humana e à civilização, negaria responsabilidades às quaisquer transgressões, crimes hediondos, atentados terroristas, holocaustos, hecatombes, genocídios e até a atual crise global econômica? Enfim, quem nestas circunstâncias negaria toda dívida externa e interna dum país corrupto ou mesmo da crise mundial? Afinal, aonde anda agora a Declaração Universal dos Direitos Humanos no Estado Democrático de Direito até prova contrária? Cadê as provas irrefutáveis desses seus crimes? Quem o viu concreta e objetivamente executando as meninas se até uma delas, Nayara, sequestrada pela PM/GATE-SP, nada disso confirmou ao depor à Delegacia de Polícia além dum disparo pro teto, efetuado por Lindemberg?

5. Apresentem-se na forma da lei só provas irrefutáveis à justiça e à sociedade, mas sem prejulgamentos como os dos casos Isabella, Educadores-SP, Carla Ceporini, agora Lindemberg e tantos outros brasileiros injustiçados e condenados sem julgamento na forma da lei supra, a saber, nestes trechos dos “Diálogos Socráticos”: “Só sei que nada sei”; “Conhece-te a ti mesmo”; “A verdade nasce entre os seres”; “A mentira tem pernas curtas!”; “O tempero da comida é a fome!”; “As aparências enganam!”; “Nem tudo que parece é!”; “Nem tudo que reluz é ouro!”; “Por fora bela viola, por dentro pão bolorento!”; “Mirou no que viu acertou no que não viu!”; “A corda rebenta no lado dos mais fracos!”; “Cutucar onça com vara curta!”

6. Eloá morreu como cordeiro imolado, ganhou o Reino do Céu e já está à direita de Deus Pai todo poderoso porque os bons Deus arrebata-os logo pra si. Mas Lindemberg também já morreu porque, torturado como está feito um cadáver ambulante, envergonha agora a civilização e a humanidade. E se é assim o que será? Onde calcular o preço duma vida? Como quantificar o valor de sua existência nestas circunstâncias de tortura deplorável, desonrosa e indigna à vida humana e à civilização? Há ainda muitos enigmas dessa esfinge pra serem decifrados neste caso Eloá/Lindemberg e com altíssimo teor político porque se assenta em bases sólidas da destruição social. Lindemberg quebra estes paradoxos e paradigmas (“Manda quem pode, obedece quem tem juízo” trocado por “Manda quem sabe, obedece quem  aprende”; “Cão que ladra não morde”; “Os cães ladram e a caravana passa”) que empacam em desafio à complexidade do sentimento humano: “Decifra-me ou te devoro”. Eis aí o enigma da esfinge como a fênix que renasce das cinzas em seu mito do eterno retorno.

7. Contudo, não se admirem brasileiros, este caso é só a ponta dum iceberg rimando com Lindemberg. Um certo garoto que se inflama e explode no estopim da bomba duma juventude brasileira pobre, sem voz nem vez, sem pai nem mãe, sem reconhecimento, sem educação, desprezado sem quaisquer mecenatos, emprego, justiça, direito, oportunidade, proteção, futuro, confiança, credibilidade, amor, família, sociedade próspera, soberania popular, soberania social, soberania nacional e sem sequer uma nação rica. Juventude brasileira pobre sim, mas tão bela porque dela sobraram sete vítimas, e o cordeiro imolado como Cristo crucificado e sacrificado, o oitavo, é o Anjo Eloá que se amplia notras sete vidas por meio de doação de seus órgãos divinos e sagrados. Bela! Belô! Se liga mano! Se liga mina! Desse limão do crime omissivo da PM/GATE-SP fez-se ainda limonada por meio de intervenção divina!

8. Quanto à SWAT lá dos Quintos dos Infernos dos imperialistas e colonizadores norte-americanos com seus atiradores de elite nazistas, exterminadores colonizados felizes, inocentes úteis da pseudo-higiene humana genocida, travestida dum nazismo revivido, cruel, implacável e desumano: é bom, muito bom, ótimo pros EUA, que têm por missão exterminar a humanidade, mas pro Brasil não presta porque é coisa do mal, de CÉRBERO, o Cão de Três Cabeças, o Porteiro dos Infernos de Satanás! O Brasil é a única esperança de salvação da humanidade, e com certeza voltará a cair nas graças de Deus como bem caiu Noé junto à sua Arca, ambos salvos no Dilúvio outrora. É por isso que uma vez mais o ser humano brasileiro tem a última chance agora de se eternizar tal como ocorreu no Dilúvio da Arca de Noé.

9. Viva o caso Eloá/Lindemberg de canibalismo amoroso no ABC Paulista (Santo André-SP) o maior e mais novo símbolo de liberdade da tão bela, mas tão pobre juventude brasileira! Juventude esta que sofre frente à pseudocarência afetivo-amorosa sob o signo do eterno retorno duma infame crise existencial humana da sociedade moderna. Crise esta que extingue a Família, sua própria célula mãe, à luz da semiótica atualizada doutro Infame Cão de Três Cabeças dos Infernos, O CÉRBERO triádico, RGB/666, a Besta-Fera, que vitimou Eloá/Família, Nayara/Família, Lindemberg/Família, a comunidade paulista, a sociedade paulistana e o povo do Brasil. Enfim, todos e sem exceção suas vítimas onerados por toda eternidade, perdidos e completamente desprotegidos!

10. Ó Deus, ninguém mais clamou vosso nome piedoso, foi por isto que vós castigastes a todos? Então, os perdoai agora e lhes estendei ao menos vossa Asa Piedosa do Espírito Santo. Pois como será daqui pra frente se quiser voltar ainda mais noutro dia aquele implacável demônio CÉRBERO pra, por meio deste funesto canibalismo amoroso, raptar outras crianças em seus próprios domicílios? Ó Deus, como só vós sabeis quando tal infortúnio acontecerá, nesta hora de aflição, dize a este monstro que as crianças fugiram de casa!

(Prof. Dr. Montgomery Vasconcelos é presidente da Fundação Científica Reis de Leão e das Astúrias-FUCIRLA/São Paulo-SP e Doutor em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP/Brasil)



Escrito por montgomeryvasconcelos@bol.com. às 17h30
[] [envie esta mensagem
]





presidente da FUCIRLA/São Paulo-SP, propõe extinção da PM-SP/GATE trocando-a pela CENTÚRIA OFICIAL CENTRAL e a criação duma CENTRAL OFICIAL DE COMUNICAÇÃO à mídia no Caso Eloá

caso eloá

Viva a crise no caso Eloá/Lindemberg, angu-de-caroço inarrável na ponta doutros icebergs que escondem outros angu-de-caroços sinistros da sociedade corrupta no Brasil! Abaixo a mídia assassina no Brasil, o Cérbero RGB/666, a Besta-Fera, o Cão dos Infernos de Três Cabeças que desmoraliza a sociedade brasileira, porque nunca comunica o fato de forma imparcial, sua única e exclusiva atribuição na comunicação social: o compromisso com a verdade dos fatos. Se não os tem nunca deveria inventá-los nem tampouco reinventá-los, sendo parcial, inflamando a opinião pública cega, surda-muda e analfabeta de um Brasil também analfabeto. A propósito, o caso Eloá/Lindemberg é de RAPTO CONSENSUAL jamais sequestro. A PM-SP/GATE foi quem sequestrou Nayara e Douglas, já sãos e salvos, pra usá-los como escudos humanos em negociações letais de altíssima periculosidade. A PM-SP/GATE é quem responde por crime omissivo nesta crise de paranóia e canibalismo amoroso no caso Eloá/Lindemberg que resultou uma vítima morta.

Urge debate sobre extinção das polícias, que devem ser substituídas por uma CENTÚRIA OFICIAL CENTRAL (Companhias de cem soldados, pra cada Centúria, subordinados diretos aos Centuriões comandados pelo Centurião Oficial Central) e mudanças radicais na mídia por meio duma Central Oficial de Comunicação.

Lindemberg, garoto já condenado sem julgamento, sob intensa e cerrada discriminação, exclusão, transferência de responsabilidade e perseguição política ao seu nordestinismo por apenas nascer no Nordeste, em Patos, sertão do Estado da Paraíba. “O sertanejo é, antes de tudo, um forte.” (Euclides da Cunha/1886-1909, “Os sertões”, pág. 81). O sertanejo lava a honra com sangue e “ninguém se perde na volta” (José Américo, “A Bagaceira”, 1928). Lindemberg em seu canibalismo amoroso enfrenta e paralisa uma semana até o poder paralelo do tráfico no gueto do ABC paulista, devido à omissão do Estado. Daí sua coroação-destronamento: “Príncipe do Gueto”. Mesmo sob tortura psicológica, discriminação física, espiritual, antropológica, desprezo, exclusão social e econômico-política, ainda assim, das 8 vidas que toma devolve 7 incluindo-se-lhe (5 vidas humanas: Iago, Vitor, Nayara, Douglas, Lindemberg e 2 vidas animais: os cachorrinhos pequineses) em rapto consensual. Sua tensão crítica é de tortura social indigna à honra da civilização, a saber:

1. Por que é essa tortura fruto de barbárie duma mídia assassina e sanguinária somente vista em guerras e atentados terroristas a exemplo do 11 de setembro de 2001 nas Torres Gêmeas do World Trader Center, na Invasão ao Iraque e na Prisão de Guantânamo? A quem interessa esta tortura que ocorre por causa de ganância dessa mídia assassina com o fim de criar, recriar, requentar notícias mentirosas e se autopromover em sua própria auto-exploração à caça de ibope criminoso? Bem como ainda tomando o lugar dos legítimos atores sociais, substituindo-os ao se projetar nos bastidores como eminência parda do caso e principal mentor intelectual duma perversa comunicação parcial genocida! Agora é tarde e Eloá é morta, mas também morreram todos os envolvidos nesse caso de canibalismo amoroso porque ninguém ganha essa parada nem tem salvação, só amor de perdição. Inclusive de todos e quaisquer casos como este que se estende à sociedade brasileira.

2. Muito embora que o povo brasileiro esteja ainda no lucro, graças à procrastinação das negociações empreendidas pelo próprio garoto Lindemberg, sob o signo do atraso e do inesperado da providência divina, que inicialmente de oito vidas liberta seis (4 vidas humanas: Iago, Vitor, Nayara, Douglas e 2 vidas animais: os cachorrinhos pequineses) ou ainda de oito mortes possíveis e prováveis (Eloá, Nayara, Vitor, Iago, Douglas, Lindemberg e 2 Cachorros Pequineses) salvou sete. E o cordeiro imolado Eloá, o oitavo, multiplica-se como no milagre de Cristo na multiplicação dos peixes e dos pães em sete vidas, por meio do gesto nobre e generoso de seus familiares ao doarem os órgãos do Anjo Eloá. Órgãos estes já ressuscitados, prometendo vida em abundância no seio puro da pobre juventude brasileira, em petição de miséria e no mais completo estado de penúria, agora símbolo desse seu maior cordeiro imolado. Eis aí a prova de que Deus ainda é brasileiro, diga-se de passagem aqui e agora! Muito embora que este caso de canibalismo amoroso, fruto da paixão desprezada dum garoto megalômano, visionário e idealista seja só a ponta de seu iceberg, que esconde dezenas, centenas e milhares de Lindembergs no Brasil, onde impera a corrupção.

3. Lindemberg cria que, com seu amor à brutalidade e ao pavor, incorrespondido pelo desprezo apavorado de Eloá, mudaria o mundo, seu país ou seu próprio gueto. O modo trapaceiro, desajeitado e deselegante de seu amor bruto, excêntrico e desengonçado, é só a ponta do iceberg de sentimentos desconhecidos, inesperados e envoltos em mistérios duma juventude brasileira pobre, excluída, discriminada e injustiçada. Eis aí um Lindemberg doente de paixão, angústia, abandono, desprezo e melancolia, preso à tábua dum único amor de salvação da criança Eloá oposto ao seu gesto bruto, destrambelhado, como Dom Quixote (Miguel de Cervantes Saavedra, 1547-1616) apaixonado em amor de perdição ao seu modo estranho com intrigante cortejo formidável e apavorador: “Os brutos também amam!” Em suma, um Lindemberg tomado de melancolia pela perda irreversível duma Dulcinéia de El Toboso, apenas deslocado à cidade de Santo André-SP, no ABC Paulista. Afinal, por que um Lindemberg vem à tona agora como a bola da vez pra ser o novo bode expiatório tal qual um Cristo crucificado e sacrificado em seu próprio calvário de canibalismo amoroso?

4. Quem mais a mídia assassina quer mostrar num Lindemberg nu, torturado também pela humilhação pública e expiação individual de suas vergonhas expostas em rede nacional, visando à sua nudez física, psíquica, espiritual, familiar, social, antropológica e psicológica? Quem nestas circunstâncias de tortura vergonhosa, de pura barbárie deplorável à dignidade humana e à civilização, negaria responsabilidades às quaisquer transgressões, crimes hediondos, atentados terroristas, holocaustos, hecatombes, genocídios e até a atual crise global econômica? Enfim, quem nestas circunstâncias negaria toda dívida externa e interna dum país corrupto ou mesmo da crise mundial? Afinal, aonde anda agora a Declaração Universal dos Direitos Humanos no Estado Democrático de Direito até prova contrária? Cadê as provas irrefutáveis desses seus crimes? Quem o viu concreta e objetivamente executando as meninas se até uma delas, Nayara, sequestrada pela PM/GATE-SP, nada disso confirmou ao depor à Delegacia de Polícia além dum disparo pro teto, efetuado por Lindemberg?

5. Apresentem-se na forma da lei só provas irrefutáveis à justiça e à sociedade, mas sem prejulgamentos como os dos casos Isabella, Educadores-SP, Carla Ceporini, agora Lindemberg e tantos outros brasileiros injustiçados e condenados sem julgamento na forma da lei supra, a saber, nestes trechos dos “Diálogos Socráticos”: “Só sei que nada sei”; “Conhece-te a ti mesmo”; “A verdade nasce entre os seres”; “A mentira tem pernas curtas!”; “O tempero da comida é a fome!”; “As aparências enganam!”; “Nem tudo que parece é!”; “Nem tudo que reluz é ouro!”; “Por fora bela viola, por dentro pão bolorento!”; “Mirou no que viu acertou no que não viu!”; “A corda rebenta no lado dos mais fracos!”; “Cutucar onça com vara curta!”

6. Eloá morreu como cordeiro imolado, ganhou o Reino do Céu e já está à direita de Deus Pai todo poderoso porque os bons Deus arrebata-os logo pra si. Mas Lindemberg também já morreu porque, torturado como está feito um cadáver ambulante, envergonha agora a civilização e a humanidade. E se é assim o que será? Onde calcular o preço duma vida? Como quantificar o valor de sua existência nestas circunstâncias de tortura deplorável, desonrosa e indigna à vida humana e à civilização? Há ainda muitos enigmas dessa esfinge pra serem decifrados neste caso Eloá/Lindemberg e com altíssimo teor político porque se assenta em bases sólidas da destruição social. Lindemberg quebra estes paradoxos e paradigmas (“Manda quem pode, obedece quem tem juízo” trocado por “Manda quem sabe, obedece quem  aprende”; “Cão que ladra não morde”; “Os cães ladram e a caravana passa”) que empacam em desafio à complexidade do sentimento humano: “Decifra-me ou te devoro”. Eis aí o enigma da esfinge como a fênix que renasce das cinzas em seu mito do eterno retorno.

7. Contudo, não se admirem brasileiros, este caso é só a ponta dum iceberg rimando com Lindemberg. Um certo garoto que se inflama e explode no estopim da bomba duma juventude brasileira pobre, sem voz nem vez, sem pai nem mãe, sem reconhecimento, sem educação, desprezado sem quaisquer mecenatos, emprego, justiça, direito, oportunidade, proteção, futuro, confiança, credibilidade, amor, família, sociedade próspera, soberania popular, soberania social, soberania nacional e sem sequer uma nação rica. Juventude brasileira pobre sim, mas tão bela porque dela sobraram sete vítimas, e o cordeiro imolado como Cristo crucificado e sacrificado, o oitavo, é o Anjo Eloá que se amplia notras sete vidas por meio de doação de seus órgãos divinos e sagrados. Bela! Belô! Se liga mano! Se liga mina! Desse limão do crime omissivo da PM/GATE-SP fez-se ainda limonada por meio de intervenção divina!

8. Quanto à SWAT lá dos Quintos dos Infernos dos imperialistas e colonizadores norte-americanos com seus atiradores de elite nazistas, exterminadores colonizados felizes, inocentes úteis da pseudo-higiene humana genocida, travestida dum nazismo revivido, cruel, implacável e desumano: é bom, muito bom, ótimo pros EUA, que têm por missão exterminar a humanidade, mas pro Brasil não presta porque é coisa do mal, de CÉRBERO, o Cão de Três Cabeças, o Porteiro dos Infernos de Satanás! O Brasil é a única esperança de salvação da humanidade, e com certeza voltará a cair nas graças de Deus como bem caiu Noé junto à sua Arca, ambos salvos no Dilúvio outrora. É por isso que uma vez mais o ser humano brasileiro tem a última chance agora de se eternizar tal como ocorreu no Dilúvio da Arca de Noé.

9. Viva o caso Eloá/Lindemberg de canibalismo amoroso no ABC Paulista (Santo André-SP) o maior e mais novo símbolo de liberdade da tão bela, mas tão pobre juventude brasileira! Juventude esta que sofre frente à pseudocarência afetivo-amorosa sob o signo do eterno retorno duma infame crise existencial humana da sociedade moderna. Crise esta que extingue a Família, sua própria célula mãe, à luz da semiótica atualizada doutro Infame Cão de Três Cabeças dos Infernos, O CÉRBERO triádico, RGB/666, a Besta-Fera, que vitimou Eloá/Família, Nayara/Família, Lindemberg/Família, a comunidade paulista, a sociedade paulistana e o povo do Brasil. Enfim, todos e sem exceção suas vítimas onerados por toda eternidade, perdidos e completamente desprotegidos!

10. Ó Deus, ninguém mais clamou vosso nome piedoso, foi por isto que vós castigastes a todos? Então, os perdoai agora e lhes estendei ao menos vossa Asa Piedosa do Espírito Santo. Pois como será daqui pra frente se quiser voltar ainda mais noutro dia aquele implacável demônio CÉRBERO pra, por meio deste funesto canibalismo amoroso, raptar outras crianças em seus próprios domicílios? Ó Deus, como só vós sabeis quando tal infortúnio acontecerá, nesta hora de aflição, dize a este monstro que as crianças fugiram de casa!

(Prof. Dr. Montgomery Vasconcelos é presidente da Fundação Científica Reis de Leão e das Astúrias-FUCIRLA/São Paulo-SP e Doutor em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP/Brasil)

 



Escrito por montgomeryvasconcelos@bol.com. às 17h25
[] [envie esta mensagem
]



 
  [ Ver arquivos anteriores ]