Arquivos
 10/08/2014 a 16/08/2014
 06/04/2014 a 12/04/2014
 27/10/2013 a 02/11/2013
 16/06/2013 a 22/06/2013
 29/07/2012 a 04/08/2012
 01/05/2011 a 07/05/2011
 12/12/2010 a 18/12/2010
 14/11/2010 a 20/11/2010
 10/10/2010 a 16/10/2010
 08/08/2010 a 14/08/2010
 11/07/2010 a 17/07/2010
 04/07/2010 a 10/07/2010
 27/06/2010 a 03/07/2010
 28/03/2010 a 03/04/2010
 21/03/2010 a 27/03/2010
 07/02/2010 a 13/02/2010
 31/01/2010 a 06/02/2010
 10/01/2010 a 16/01/2010
 27/12/2009 a 02/01/2010
 13/12/2009 a 19/12/2009
 29/11/2009 a 05/12/2009
 22/11/2009 a 28/11/2009
 15/11/2009 a 21/11/2009
 01/11/2009 a 07/11/2009
 25/10/2009 a 31/10/2009
 27/09/2009 a 03/10/2009
 16/08/2009 a 22/08/2009
 09/08/2009 a 15/08/2009
 12/07/2009 a 18/07/2009
 21/06/2009 a 27/06/2009
 03/05/2009 a 09/05/2009
 22/03/2009 a 28/03/2009
 15/03/2009 a 21/03/2009
 08/03/2009 a 14/03/2009
 11/01/2009 a 17/01/2009
 07/12/2008 a 13/12/2008
 16/11/2008 a 22/11/2008
 26/10/2008 a 01/11/2008
 28/09/2008 a 04/10/2008
 07/09/2008 a 13/09/2008
 31/08/2008 a 06/09/2008
 29/07/2007 a 04/08/2007
 08/07/2007 a 14/07/2007
 03/06/2007 a 09/06/2007
 25/03/2007 a 31/03/2007
 18/03/2007 a 24/03/2007

Votação
 Dê uma nota para meu blog



Blog de montgomeryvasconcelos
 


Doutor em Comunicação e Semiótica, Presidente da Fundação Científica Reis de Leão e das Astúrias/FUCIRLA-SP, autor do Manifesto anticorrupção, o Prof. Dr. Montgomery Vasconcelos sugere debate nacional

 

manifesto anticorrupção II

Afinal de contas, quando foi que o povo brasileiro viveu sem crise e sem corrupção? Lembram-se do Brasil antes, durante e depois de JK, do Brasil nas ditaduras Vargas, militar? Enfim, lembram do Brasil/República, e até do Brasil/1500 em a sua cena inaugural no Descobrimento de Pedro Álvares Cabral [c.1467-1520]? Ainda mais se o povo que confere ao Presidente Lula 85% de aceitação no IBOPE, sinal de Deus contente com a Nação Brasil, estiver disposto ao debate nacional sobre essa crise e corrupção. Crises estas, ressalte-se, oriundas dos Estados Unidos da América do Norte/EUA e da Europa estróina de moeda Euro. Ora gente, nem marolinha haverá, pois o Brasil é um dos dez maiores países do mundo em todos os níveis. Cadê a auto-estima de soberania nacional?

Arre com tanto pessimismo de eternos perdedores chorando de barriga cheia. Que blasfêmia! Depois não chorem o leite derramado de castigados inocentes úteis e colonizados felizes, com vocação pra escravos eternos! Eis a hora da libertação do Brasil, é presente de Deus provando uma vez mais ser brasileiro! Esse debate como discussão nacional inadiável será pro povo brasileiro a sua maior redenção. Redenção esta que vem como prova de sua responsabilidade intransferível, de obrigação social e dever cívico moral. Principalmente em o seu legítimo estado democrático de direito, graças às lutas conquistadas, com muitas derrotas e poucas mas significativas vitórias de outrora. Seguem-se 4 sugestões, a saber:

1ª Sugestão pra debate nacional sobre corrupção nas polícias; proposta pra criação duma Centúria Oficial Central/COC e extinção das polícias corruptas em São Paulo e nos demais Estados da União, com a participação de autoridades políticas, civis, militares, religiosas,  filantrópicas e o fofoqueiro oficial. Ressalte-se que este fofoqueiro oficial foi a estratégia imprescindível à luta contra a corrupção, minada de vez por ele na era medieval e renascentista, segundo o filólogo russo Mikhail Bakhtin [1895-1975] em a sua obra “A cultura popular na Idade Média e no Renascimento: o contexto de François Rabelais” [Bakhtin, 1993: 1-419]

Urge debate sobre extinção das polícias corruptas, indústria sem chaminé da segurança pública e privada, com o seu corporativismo perverso e protecionismo criminoso no Estado de São Paulo, bem como em todos Estados da União. Propõe-se medidas imediatas para essas polícias corruptas, que devem ser substituídas pela criação duma CENTÚRIA OFICIAL CENTRAL/COC (COC’s - Companhias de cem soldados, pra cada Centúria, subordinados aos Centuriões, por sua vez comandados pelo Centurião Oficial Central e sua GUARDA PRETORIANA)

A CENTÚRIA OFICIAL CENTRAL/COC objetiva combate radical à corrupção, à mentira, à desmoralização da segurança pública e privada, à desordem, à desonra, à indignidade, à indecência, à imoralidade, ao descontrole militar e civil, como também ao desserviço do dever cívico.

2ª Sugestão pra debate nacional sobre a corrupção nos meios de comunicação e proposta pra criação duma Central Oficial de Comunicação/COC em São Paulo e nos demais Estados da União, com a participação de autoridades políticas, civis, militares, religiosas, filantrópicas e o fofoqueiro oficial.

Urge debate sobre mudanças radicais na mídia e em todos seus veículos de comunicação corruptos, indústria sem chaminé da informação pública, com o seu corporativismo perverso e protecionismo criminoso. Propõe-se medidas imediatas por meio de criação duma CENTRAL OFICIAL DE COMUNICAÇÃO/COC em São Paulo e nos demais Estados da União, subordinada à Anatel/Agência Nacional de Telecomunicações ou com redistribuição a órgão suplementar ou complementar do Ministério das Comunicações.

A CENTRAL OFICIAL DE COMUNICAÇÃO/COC objetiva a imparcialidade na busca da verdade como a arma mais eficaz no combate radical à corrupção, à mentira, à desmoralização da segurança pública e privada, à desordem, à desonra, à indignidade, à indecência, à imoralidade, ao descontrole social, à incivilidade e ao desserviço do dever cívico.

3ª Sugestão pra debate nacional sobre enchentes e proposta pra criação duma Central Oficial Corretiva de Saneamento Básico em São Paulo e nos demais Estados da União, com a participação de autoridades políticas, civis, militares, religiosas, filantrópicas e o fofoqueiro oficial.

Urge debate sobre ENCHENTES E SANEAMENTO EM SÃO PAULO e nos demais Estados da União. Enchentes essas que atuam como indústrias sem chaminé de cheias transformadas em propósitos de enriquecimentos ilícitos, explorando flagelados e afogados, frutos da irresponsabilidade pública com o seu corporativismo perverso e protecionismo criminoso. Propõe-se pra tal a criação duma CENTRAL OFICIAL CORRETIVA DE SANEAMENTO BÁSICO E COMUNICAÇÃO/COC, subordinada à Ana/Agência Nacional das Águas e à Anatel/Agência Nacional de Telecomunicações ou com redistribuição a órgão quer suplementar ou complementar do Ministério das Comunicações e do Ministério das Cidades.

A CENTRAL OFICIAL CORRETIVA DE SANEAMENTO BÁSICO E COMUNICAÇÃO/COC objetiva a imparcialidade na busca da verdade como a arma mais eficaz no combate radical à corrupção, à mentira, à desmoralização da segurança pública e privada, à desordem, à desonra, à indignidade, à indecência, à imoralidade, ao descontrole social, à incivilidade e ao desserviço do dever cívico.

4ª Sugestão pra debate nacional sobre a corrupção no Senado estróina, no Congresso Nacional estróina. Propõe-se como medida imediata a criação duma Central Oficial de Ciência Política e Comunicação/COC, com a participação de autoridades  políticas, civis, militares, religiosas, filantrópicas e o fofoqueiro oficial.

Urge debate nacional sobre a corrupção no Senado estróina e em todo Congresso Nacional estróina e corrupto, com o seu corporativismo perverso e protecionismo criminoso. Práticas corruptas estas de há muito surradas, grassando em sua administração estróina, estrutura organizacional, econômica, política, social e antropológica. Que esse debate nacional ocorra sob o olhar e o controle transparente da mídia e seus veículos de comunicação. Propõe-se como medida imediata que se dê tal debate por meio de criação duma CENTRAL OFICIAL DE CIÊNCIA POLÍTICA E COMUNICAÇÃO/COC em São Paulo e nos demais Estados da União. Ainda, que esta Central seja subordinada à Presidência da República, à Anatel/Agência Nacional de Telecomunicações ou redistribuída a órgão suplementar, complementar do Ministério das Comunicações e do Ministério da Justiça.

A CENTRAL OFICIAL DE CIÊNCIA POLÍTICA E COMUNICAÇÃO/COC objetiva a imparcialidade na busca da verdade como a arma mais eficaz no combate radical à corrupção, à mentira, à desmoralização da segurança pública e privada, à desordem, à desonra, à indignidade, à indecência, à imoralidade, ao descontrole social, à incivilidade e ao desserviço do dever cívico.

(Prof. Dr. Montgomery Vasconcelos/FUCIRLA/São Paulo-SP/Brasil)

(Professor Universitário Concursado em 1º lugar desde 1991 à carreira do magistério suerior na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul/UFMS)



Escrito por montgomeryvasconcelos@bol.com. às 17h10
[] [envie esta mensagem
]



 
  [ Ver arquivos anteriores ]