Arquivos
 10/08/2014 a 16/08/2014
 06/04/2014 a 12/04/2014
 27/10/2013 a 02/11/2013
 16/06/2013 a 22/06/2013
 29/07/2012 a 04/08/2012
 01/05/2011 a 07/05/2011
 12/12/2010 a 18/12/2010
 14/11/2010 a 20/11/2010
 10/10/2010 a 16/10/2010
 08/08/2010 a 14/08/2010
 11/07/2010 a 17/07/2010
 04/07/2010 a 10/07/2010
 27/06/2010 a 03/07/2010
 28/03/2010 a 03/04/2010
 21/03/2010 a 27/03/2010
 07/02/2010 a 13/02/2010
 31/01/2010 a 06/02/2010
 10/01/2010 a 16/01/2010
 27/12/2009 a 02/01/2010
 13/12/2009 a 19/12/2009
 29/11/2009 a 05/12/2009
 22/11/2009 a 28/11/2009
 15/11/2009 a 21/11/2009
 01/11/2009 a 07/11/2009
 25/10/2009 a 31/10/2009
 27/09/2009 a 03/10/2009
 16/08/2009 a 22/08/2009
 09/08/2009 a 15/08/2009
 12/07/2009 a 18/07/2009
 21/06/2009 a 27/06/2009
 03/05/2009 a 09/05/2009
 22/03/2009 a 28/03/2009
 15/03/2009 a 21/03/2009
 08/03/2009 a 14/03/2009
 11/01/2009 a 17/01/2009
 07/12/2008 a 13/12/2008
 16/11/2008 a 22/11/2008
 26/10/2008 a 01/11/2008
 28/09/2008 a 04/10/2008
 07/09/2008 a 13/09/2008
 31/08/2008 a 06/09/2008
 29/07/2007 a 04/08/2007
 08/07/2007 a 14/07/2007
 03/06/2007 a 09/06/2007
 25/03/2007 a 31/03/2007
 18/03/2007 a 24/03/2007

Votação
 Dê uma nota para meu blog



Blog de montgomeryvasconcelos
 


Professor concursado em 1º lugar desde 1991 à UFMS, doutor em Comunicação e Semiótica/PUC-SP, presidente da FUCIRLA-SP, pensa Caso Geisy e propõe ao MEC outorgar título de Dra. Honoris Causa à Geisy!

 

caso geisy...

 

 

O MEC deveria outorgar à Geisy o título de Doutora Honoris Causa por ser ela a verdadeira mestre de todos, posto que sozinha resgata a máxima de João Guimarães Rosa: “Mestre não é aquele que ensina, mas quem de repente aprende”. Além ainda de a Geisy ter criado e instaurado seu novo paradigma: “Manda quem sabe, obedece quem aprende!” Quem sabe o MEC escapa dessa e apaga a corrupção em que vem se metendo: vazamento das provas do ENEM; anulação do diploma de jornalismo pelo STF; 53º lugar entre 57 países no Programa Internacional de Avaliação de Alunos-PISA e demais escândalos!

Que todos parem pra pensar, coisa que ninguém faz mais, pois a máquina tomou esse lugar considerado desprezível. E por quê? Porque não dá dinheiro, lucro, celebridade, nem projeção social, econômica, política e cultural. Ledo engano, porque como cultuam os gregos: saber é poder, jamais o oposto que se cultua neste caso: poder é saber! Então que se pratique logo também o culto à mente. Há que se cultuar também músculos no cérebro, pois só os do corpo são insuficientes à vida. Geisy provou isso e ensinou a todos! Que todos agora façam um profundo exame de consciência sobre esse caso Geisy, sejam mais tolerantes e humildes, dêem às mãos, perdoem-se, pois como diz o poeta no samba: “Perdão foi feito pra gente pedir!”

Que a UNE retome de vez o seu lugar e defenda com dignidade o direito sagrado do estudante, garantido no Art. 214 da Constituição Federal/1988: Erradicação do analfabetismo!

Que o professor pense pra ensinar ao invés de só opinar e copiar pra classe decorar, quando não se comporta em completa omissão aos fatos.

Que o corpo administrativo das instituições de ensino superior cumpra suas atribuições e responsabilidades sem as transferir a ninguém.

Que a manifestação e o protesto dos alunos da UnB, em solidariedade à sua colega Geisy, sirvam de lição aos cegos que mesmo tendo olhos não querem ver o mito do eterno retorno dos anos 60. Mito esse tão celebrado e em evidência hoje, também presente nesse caso Geisy, por meio da revolução sexual contra o machismo e o feminismo oportunistas e especulativos de 60 mil inocentes úteis. Inocentes úteis estes, servindo apenas como massa de manobra ou na melhor hipótese, comportando-se como se fosse massa amorfa, quando deveria ao menos defender a bandeira da paz e amor, já revolucionária na década de 60, por meio das ideias musicais dos quatro rapazes de Liverpool-Inglaterra e sua banda: The Beatles [Cf. Obladi Oblada!]

(Prof. Dr. Montgomery Vasconcelos é concursado em 1º lugar desde 1991 à Universidade Federal de Mato Grosso do Sul/UFMS, doutor em Comunicação e Semiótica/PUC-SP e presidente da Fundação Científica Reis de Leão e das Astúrias/FUCIRLA-SP)



Escrito por montgomeryvasconcelos@bol.com. às 16h53
[] [envie esta mensagem
]





Professor Concursado em 1º lugar desde 1991 à carreira do magistério superior pra UFMS, doutor em Comunicação e Semiótica/PUC-SP, presidente da FUCIRLA-SP, reedita biografia poética!

 

biografia poética

o poeta é a solução de tudo!

resolve todos os problemas

com um lápis e um papel.

está tudo ali, no bico da cabeça.

da cabeça que dirige a caneta.

da cabeça que vomita explosão.

o poeta é a direção de tudo!

orienta a ordem e a esculhambação.

orienta o povo ou um governo ladrão.

luta pela causa, deserta pelo coração.

hospedado em palácio não abandona o barracão.

e mesmo que rime não existe poeta ladrão.

o poeta é a salvação de tudo!

faz chover na seca ressuscitando o gado.

também anuncia um mundo todo esculhambado.

o poeta fala com deus e discute com o diabo.

e se, na expressão rasteira, não fala besteira,

é que um poeta morto inspira uma canção.

o poeta é a razão de tudo!

quando canta ninguém sabe se chora,

e se chora ninguém sabe se canta.

poeta! antes de tudo não conhece a morte.

é que ele é um ator, finge até a dor

quando um trator lhe esmaga a sorte.

joão pessoa, 29-7-1980

montgomery vasconcelos



Escrito por montgomeryvasconcelos@bol.com. às 22h42
[] [envie esta mensagem
]



 
  [ Ver arquivos anteriores ]